Hoje volto a contar para vocês um pouquinho mais da minha viagem a Paris. A tão famosa Cidade Luz é incrível, romântico e grandiosíssimo! Tudo lá é inspirador e exala beleza… Fiquei tão apaixonada por este lugar!!!! Fico muito feliz de poder compartilhar alguns momentos da viagem e um pouco da história desse lugar com vocês. Então vamos a parte 2 da minha Dica de Viagem a Paris?

Palácio do Louvre

Era o Palácio Real de Paris até o reinado de Luís XIV (que se mudou para o Palácio de Versalhes em 1962). Sua origem é de 1190, criado por Felipe II em uma tentativa de defender Paris dos ataques dos Vikings. Mas foi Carlos V, no século seguinte, que o transformou em um palácio. Passou por várias reforças e ampliações desde então. Atualmente ele conta com: o Museu do Louvre, a União Central das Artes Decorativas, a Escola do Louvre, o Centro de Pesquisa e Restauro dos Museus da França, mais de 50 lojas comerciais e a exposição do Carrousel du Louvre.

Pirâmide do Louvre

Ela está localizada no pátio do Palácio do Louvre, feita em vidro e metal, em volta dela encontram-se outras três pirâmides menores. Seu projeto foi encomendado em 1984 pelo então presidente da França François Mitterrand.  Ela tem a altura de 20,6 metros e sua base é de aproximadamente 35 metros de lado. Possui 673 painéis de vidro, sendo 603 losangos e 70 triângulos. Foi criada para resolver problemas com a entrada principal do Louvre, que não estava mais dando conta da quantidade de visitantes diários. O visitante entra pela Pirâmide, que dá acesso ao átrio subterrâneo e de lá é direcionado para o museu. Sua construção foi polêmica, pois alguns achavam que seu design futurista não fazia um bom contraste com a arquitetura clássica do Palácio do Louvre, enquanto outros gostaram muito da fusão de estilos, a mistura de uma arquitetura clássica com uma moderna.

Pirâmide Invertida

Ao entrar pela Pirâmide do Louvre, logo vemos a Pirâmide Invertida, que é muito parecida com a Pirâmide do Louvre, mas de cabeça para baixo! Sua ponta fica suspensa por 1,4 metros acima do chão. Ela está localizada em um centro comercial subterrâneo que também direciona os visitantes para a entrada do museu. Ela ficou pronta em 1993.

Museu do Louvre

Vocês sabiam que esse é um dos maiores e mais visitados museus do mundo? Em 2012, por exemplo, recebeu 9,7 milhões de pessoas! Ele está localizado no Palácio do Louvre. É nele que fica a tão famosa pintura da Mona Lisa, além da Vénus de Milo, de várias obras dos grandes artistas europeus (como Michelangelo) e de uma coleção de artefatos do Egito antigo e de outras civilizações, isso resumindo bem tudo o que tem lá dentro, afinal ele possui uma das maiores mostras de arte e cultura humana do mundo todo e de épocas muito antigas! Ele está dividido em três alas: Sully a leste, Richelieu ao norte e Denon ao sul. O seu acervo é de mais de 380 mil itens, em exibição permanente ele tem mais de 35 mil obras de arte.

Arco do Triunfo do Carrossel

Em frente a saída do Museu do Louvre já é possível avistar o arco, ele fica entre o Museu do Louvre e o Jardins das Tulherias, foi construído entre 1807 e 1809 por Napoleão Bonaparte, em homenagem ao seu grande exército.

Jardim das Tulherias

Saindo do Louvre, passando o Arco do Triunfo do Carrossel, encontra-se o Jardim, que fica entre o Arco já mencionado e a praça da Concórdia. Catarina de Médicis ordenou sua criação no séc. XVI, para ser o jardim do Palácio das Tulherias (que em 1871 foi destruído por um incêndio).

Praça da Concórdia

Ao sair do Parque das Tulherias, já chega-se a Praça da Concórdia. Ela fica em um ponto muito estratégico, como se a praça fosse um redondo em meio a um cruzamento de ruas, uma rua é a de acesso ao Parque das Tulherias, a segunda já é possível avistar ao final a Igreja de la Madeleine, em outro o começo da Avenida Champs-Élysées e no último a Assembleia Nacional. É uma das praças mais famosas, por ter sido palco de alguns acontecimentos muito importantes da história da França, como a execução do rei Luís XVI, em janeiro de 1793, e de sua esposa Maria Antonieta em outubro do mesmo ano.

Ao centro da praça encontra-se o Obelisco de Luxor de 3300 anos, 23 metros de altura, retirado do Templo de Luxor e oferecido à França pelo Egito, como um reconhecido ao trabalho do francês Champollion, o primeiro tradutor dos hieróglifos. Foi transportado em 1833 e colocado na praça em 1936, no local onde ficava a guilhotina durante a Revolução Francesa; os hieróglifos contidos nele celebram a glória do Faraó Ramsés II e a pirâmide em sua ponta, de bronze e folhas de ouro, foi colocada em 1998. Com o fim do período de terror, houve um projeto de transformação da praça, entre 1836 e 1846 construíram duas fontes, a Fonte dos Mares e a Fonte dos Rios, representando a navegação fluvial e marítima da França, além de lampadários em volta da praça.

 

Igreja de la Madeleine 

Situada perto da Praça da Concórdia, tem um arquitetura que lembra os clássicos templos gregos. Com sua construção iniciada por volta de 1764, teve suas obras suspensas de 1790 a 1805, em 1806 virou um templo em homenagem ao Grande Exército até que o Arco do Triunfo a substituiu nessa função. Em 1842 foi oficializada como igreja católica.

Ufa, já deu para cansar né meninas? Vou deixar o resto para a Parte 3, começando da Champs-Élisées e Arco do Triunfo, que ficam ali bem próximos também!

Gostaram dessa dica de viagem a Paris? Espero que sim!!!

Ei, vocês já seguem o blog nas outras mídias, se ainda não clique nas itens abaixo e fique por dentro de tudo:

Instagram

Facebook

Tenham todos um ótimo fim de semana 😀

Leia também o post – Dica de Viagem: Paris (Parte 1), é só clicar aqui para ler e conhecer mais dessa linda cidade 😀